Nota da Diocese de Sinop sobre a prevenção ao coronavírus (covid-19)

A Diocese Sagrado Coração de Jesus de Sinop-MT, através do seu Bispo Dom Canísio Klaus, manifesta-se totalmente em comunhão com as orientações já dadas pelo Presidente Nacional da CNBB, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, bem como, consciente de que tudo está interligado e precisa das iniciativas e forças somadas de todos e todas, une-se ao que a Sociedade está propondo através das Instituições Governamentais, Acadêmicas, autoridades Sanitárias e de Saúde, entre outras, num estado de vigilância e cuidado pela Vida nesses momentos difíceis de risco de contágio pelo Coronavírus (Covid-19).

Motivados pelo Tema da Campanha da Fraternidade/2020, Fraternidade e Vida a Diocese reafirma o valor da Vida, que é “Dom e Compromisso”, e através do seu bispo, atende ao pedido para que se “cuide do rebanho de Deus que está sob o seu cuidado”. (cf. 1Pd 5,2). O pedido é para que se intensifiquem as orações e as consciências sejam regidas pelo bom senso e pela fraternidade.

Assim, a partir da presente data até a Páscoa (podendo ou não ser prolongado), ficam suspensas todas as programações de eventos como: formações, catequeses, reuniões, assembleias, concentrações, novenas, procissões, celebrações, congressos, festas e afins, que aglomeram grande número de pessoas. Sendo necessário que as Paróquias, comunidades, Pastorais e Organismos em questão encontrem, no momento oportuno, alternativa de novas datas para a sua remarcação.

A Diocese de Sinop insiste na observância empenhada, irrestrita e incondicional às Orientações Básicas já dadas pelas instâncias eclesiais e governamentais superioras, entre elas:  a higienização adequada das mãos, o uso frequente do álcool em gel, cobrir nariz e boca ao espirrar ou tossir, não compartilhar objetos pessoais, evitar o máximo possível a circulação pública e os deslocamentos principalmente viagens, evitar o contato físico estabelecendo formas menos perigosas para o contágio nos cumprimentos e abraços, manter distância ao conversar, primar pela ventilação e limpeza dos ambientes, evitar todas as atividades religiosas que contemplem a aglomeração de pessoas, enquanto possível as atividades sejam em grupos menores e ao ar livre evitando ambientes fechados,  a sagrada comunhão eucarística seja dada e recebida nas mãos, não se dar as mãos no momento da oração do Pai-Nosso, suspender  o  abraço  da  paz  nas missas, bem como evitar os contatos no acolhimento e despedida nas portas das igrejas. Suspender temporariamente as visitas aos enfermos e idosos tanto nas unidades hospitalares quanto nos domicílios, suspender as visitas nos cárceres. Incentivar o acompanhamento das atividades religiosas como missas, terços e pregações a partir de casa pelos Meios de Comunicação Católicas (principalmente os que fazem parte dos chamados grupos de risco), muito cuidado com as fake news e não compartilhar notícias falsas, entre outras.

Mesmo diante dessas recomendações e cuidados necessários, não se pode deixar de prestar auxílio e atendimento também espiritual aos doentes, suas famílias e a todos os que se encontram em situação de vulnerabilidade, com a devida prudência de precaução e adequação dos meios. Que nada seja motivo de fazer crescer a indiferença. E que haja muito incentivo e iniciativas para se promover piedosas e confiantes orações de súplicas a Deus para que socorra os Seus filhos e filhas e os livre dos males e das pestes que ameaçam a vida plena.

Contudo, estas são as orientações a nível Diocesano. Em cada Paróquia, de acordo com as necessidades e a decisão de cada pároco, poder-se-á serem estabelecidas regras de conduta e/ou decisões relacionadas às práticas de oração e celebrações dos sacramentos, atividades catequéticas e pastorais, aos mutirões de confissões quaresmais, bem como referentes aos eventos de Pastorais e Movimentos, a nível paroquial. Recomenda-se muita atenção, incluindo possíveis mudanças de rotinas e até suspensão de atividades, e que as decisões sejam tomadas com rápida agilidade de operacionalização. O perigo é iminente e, embora não deva trazer desespero, está diante de todos e o seu poder maléfico de efeito é desastroso e extremamente veloz.

Sob as Bênçãos de Deus e o amparo de Nossa Senhora da Saúde, continuemos a fazer, cada um o que lhe é de dever, nessa grande e complexa batalha que envolve a todos. Não descuidemos da disciplina responsável que nos cabe nesse momento, bem como da adesão e cumprimento das orientações que visam a promoção, a defesa e o cuidado do dom mais precioso que é a Vida de todos e todas. E que sejamos protegidos pelas mãos do Senhor e sempre mais protetores uns dos outros, adotando com sabedoria, discernimento e humanismo as mudanças e reconfigurações a que estamos sujeitos nesse momento e que significam também uma oportunidade para novos modos de pensar, de crer, de relacionar, de sentir e de viver na Casa Comum.

É tempo de reconstruir a esperança, promover a solidariedade e incentivar a oração. É tempo de ousada criatividade para bem atender o povo de Deus.

 

                                                                        Sinop, MT aos 18 de março de 2020.

                                                                                 Dom Canísio Klaus

Bispo Diocesano de Sinop

 

1 comentário em “Nota da Diocese de Sinop sobre a prevenção ao coronavírus (covid-19)”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima